{Dicas Uteis} Camila Golin conta como fazer uma identidade visual linda para destination wedding

Oi meninas, hoje vamos falar de um assunto muito próximo dos nossos corações: identidade visual para casamento e destination wedding. Ahhh, a gente ama essa parte dos preparativos!

O trabalho de fazer identidade visual é apaixonante e engloba todos os sonhos dos noivos. Existe todo um processo até chegar no convite – que é somente um dos itens de uma identidade visual -, e onde os noivos vão passar a primeira impressão do que os convidados poderão esperar de um dia mágico e inesquecível.

Para explicar direitinho o que é e dar dicas preciosas sobre a identidade visual, convidamos a fofa da Camila Golin para bater um papo conosco. Ela contou para nós aqui no Lápis que fazer identidade visual para destination wedding é proporcionar os convidados com uma experiência única, com inspiração do local onde os noivos vão dizer SIM. As imagens que você vai ver abaixo (e babar de tão maravilhosas) foram fruto de um FAM Tour (Familiarisation Tours são viagens organizadas por provedores de viagens com o propósito de educar sobre seus produtos e serviços e promovê-los). Eles são um exemplo de como coordenar os mais diversos elementos (cores, texturas, estampas, etc.) e itens para que o resultado final fique em harmonia.

 

 

O que é identidade visual?

“São todos os elementos gráficos que compõe uma peça são considerados como a “ identidade”  do projeto, ou seja, o tipo de letra que foi usado, estampa, cartela de cores, logos, etc.” São elementos que fazem parte de um projeto gráfico e que então são definidos para compor todos os itens para um casamento. Resumindo, identidade visual é o padrão dos itens impressos e virtuais- que começam pela cartela de cores e estamparia-, sejam eles o convite, cardápios, site do casamento até mesmo a pista de dança.

Qual a importância da identidade visual no casamento?

“Como designer eu considero importante manter um padrão visual em todos os detalhes do casamento. Eles podem não ser exatamente aquela coisa padrão e igual, fechada, mas todos os elementos devem conversar entre si, ter uma harmonia, principalmente de estilo e de cores.”Camila Golin conta que, geralmente nas fotos, dá para perceber como faz diferença um ambiente projetado e pensado, onde os detalhes se complementam e não ficam disputando atenção entre si.

25 ideias para animar sua festa de chá de panela, só aqui no Lápis!

 

 

Como criar uma identidade visual com a carinha dos noivos? Qual a importância da personalidade deles?

Camila Golin acredita que a identidade visual tem que ter tudo a ver com o estilo e vibe dos noivos, afinal a festa é deles. Não adianta projetar um casamento totalmente fora da realidade em relação ao estilo. “Se os noivos são clássicos, devem optar por elementos assim, e não ousar justo no grande dia. É possível sim fazer uma releitura de elementos clássicos, que fujam do óbvio.” Quando os casais são mais modernos, ela diz que é bom tomar cuidado para que esse dia não deixe de ser um casamento. “Quando os noivos estão confortáveis com a identidade definida deles, tudo fui melhor, pois eles se enxergam nos elementos, seja na decoração  na paleta de cores e no formato de evento definido.”

Convite de casamento: 5 dicas importantíssimas para dar tudo certo!

 

 

Quais são os itens envolvidos numa identidade visual?

Os mais importantes para a Camila Golin são: paleta de cores, logotipia e estampa(s). Com esses três elementos constrói-se todo o material gráfico para o seu evento, sejam: save the date, convite, padrinhos, menu, place card, kit banheiro, lembrancinhas, site dos noivos, programação, etc.

E se for um destination wedding, existem diferenças?

Para um destination wedding, além dos elementos acima, você deve considerar também o local escolhido. Não é impossível fazer um convite de casamento tradicional para um casamento na praia, mas é preciso pensar nos itens como um todo.

Quais itens podem ser adicionados?

Para um destination wedding é costume oferecer um welcome kit ou proporcionar experiências aos convidados. “É legal, e eles esperam por isso. Você pode adicionar pequenos detalhes – mas que fazem toda a diferença – em todas essas etapas.” Seja um welcome card no quarto, um mimo quando eles chegam, uma programação para que eles se sintam mais seguros e preparados, enfim, isso pode envolver sim toda uma logística, mas que pode perfeitamente ser adequada com os itens que você tem à disposição no próprio hotel. E isso não significa ter uma verba exorbitante.

Clique para ler nossas dicas sobre decoração para casamento leve e descontraído!

 

 

Quando os noivos precisam começar o processo? E para destination wedding?

Para fazer a identidade visual do casamento é aconselhável começar com pelo menos seis meses antes. O ideal seriam oito meses, normalmente. Para um destination wedding, a Camila Golin acredita ser necessário um ano, pois ela ainda acha super importante que os noivos conheçam o lugar antes do grande dia. “Uma VT seis meses antes seria o ideal. O casal precisa entender e saber o que funciona e o principalmente o que não funciona. Eles precisam saber o que vão encontrar para não criar expectativas que depois não possam ser concretizadas.”

 

Dica do Lápis: Baixe gratuitamente o nosso e-book “Fiquei Noiva, por onde começar?” e organize seu casamento sem estresse!

 

Quais são seus conselhos e dicas para quem vai fazer um destination wedding?

“Eu acredito que estamos em uma fase onde o Pinterest deixa a gente mal acostumado! Todas as referências são lindas e super possíveis, mas lá não se vê o que existe por trás daquilo tudo. Destination é sim muito legal, acho o máximo, super indico, mas saiba que o formato é bem diferente de um casamento aqui. Tive a oportunidade de vivenciar experiências em locais diferentes um do outro, e cada um tem sua beleza, sua particularidade.” Esteja preparada para que o casamento seja mais intimista, esteja preparada para ter que fazer escolhas e prioridades. Um destination wedding no Caribe é bem diferente de um destination wedding em Portugal, na Argentina ou na África. Eles são diferentes em vários sentidos, incluindo a sua papelaria. “Acima de tudo meu conselho é: dê a sua papelaria a mesma atenção que você dá a outros itens do seu casamento. O material não precisa ser caro para ser bonito. Ele precisa estar de acordo com o seu evento, pois ele é a porta de entrada da sua festa.”

Um guia completo para organizar a lua de mel sem estresse. Imperdível!

 

 

Fornecedores

Designer por formação, Camila Golin passou por diversas especializações e experiências de trabalho no Brasil e na Itália até decidir abrir seu próprio negócio. Hoje, em seu estúdio, ela desenvolve todo o tipo de papelaria personalizada – convites, menus, save the date e até lembrancinhas, como chinelos, caixas e aromatizadores. Todos os produtos ficam em exposição na loja e ela também faz peças exclusivas, seguindo as preferências e o estilo de cada cliente.

Comentários via Facebook

Deixe seu comentário via blog