Destino de lua de mel: Atacama

Paisagens de tirar o fôlego, boa gastronomia e experiências únicas…O destino de lua de mel que o Viaje seu Mundo trouxe hoje para dividir conosco é simplesmente encantador: o famoso deserto do Atacama!

Pode parecer um pouco inusitado e até incomum, mas o Atacama tem sido um destino muito procurado para lua de mel por casais que querem sair do tradicional e curtir uma boa aventura a dois.

Se você ainda não decidiu para onde ir na sua lua de mel, vale a pena ler todas as dicas e dar o play no vídeo pra sentir um gostinho desse lindo lugar!

O que saber antes de ir?

O Atacama fica ao norte do Chile e trata-se de um enorme deserto de cerca de 100 mil km² com relevos e paisagens totalmente diferentes das quais encontramos aqui no Brasil; talvez seja esse um dos motivos pelo qual o destino atrai tantos brasileiros ao longo do ano.

A cidade base para se hospedar, se alimentar e fazer os passeios é San Pedro de Atacama. Uma cidadezinha pequena e muito charmosa onde circulam pessoas de todo o mundo.

Para visitar o Chile não é necessário nenhuma vacina específica ou passaporte, apenas apresentação do seu RG recente e em bom estado. A moeda utilizada no Chile é o peso chileno, em San Pedro de Atacama tanto o dólar quanto o peso chileno é aceito, mas pagando em dólar provavelmente você perderá com a conversão, então nossa dica é levar o seu dinheiro em dólar e trocá-lo nas diversas casas de câmbio que existem na cidade.

Como Chegar?

Não existe aeroporto em San Pedro de Atacama, o aeroporto mais próximo fica na cidade de Calama. Não há voos diretos do Brasil a Calama, então independente da companhia aérea que você adquirir o seu voo, você realizará uma escala em alguma cidade antes de chegar ao seu destino final.

Uma outra alternativa, que inclusive foi a que realizamos por ser mais econômica na época, é comprar os voos separadamente: primeiro do Brasil a Santiago e depois de Santiago a Calama com alguma companhia aérea low cost chilena.

Uma vez em Calama, a maneira mais comum e confortável de chegar a San Pedro de Atacama é via transfer. Você pode contratar esse serviço antecipamente aqui do Brasil, ou contratar na hora no próprio aeroporto onde existem vários guichês oferecendo esse transporte. Nós utilizamos e indicamos a empresa Transfer Pampa.

Qual a melhor época para ir?  Afinal, chove no deserto?

De dezembro a meados de fevereiro  – aqui existe a possibilidade de você pegar chuva em San Pedro, é o chamado Inverno Altiplânico, que apesar do nome não costuma fazer frio, mas pode trazer chuvas. Por exemplo nós fomos no Carnaval de 2018, começo de fevereiro, demos sorte que na semana que chegamos as chuvas pararam, foram mais fortes em janeiro. Pegamos apenas o tempo bem fechado em um dos passeios.

De março a junho – boa época de visitar o Atacama, céu aberto e tempo ameno para quente durante o dia, a noite esfria como é típico no deserto.

De julho e agosto – prepare os casacos para o frio! Durante o dia até que normalmente é tranquilo, fica na casa dos 20 graus, já a noite a temperatura cai para para casa de 5 graus ou menos.

De setembro a novembro –  Nessa época o clima costuma ser mais quente e agradável.

Uma coisa a se considerar, alguns passeios são mais frios devido a sua altitude. É o caso do Salar de Tara, Geisers el Tátio e Piedras Rojas, tendo o Geisers el Tátio o agravante de acontecer bem cedo, onde é ainda mais frio.

O tal do mal de altitude

Um dos maiores receios de quem visita o Atacama é ser acometido pelo Soroche, mais conhecido como mal de altitude. O mal de altitude é um desconforto que acontece quando há diminuição do nível do oxigênio no sangue devido a elevadas altitudes.

Em San Pedro de Atacama, a altitude é de cerca de 2500 mil metros, e não costuma ser sentida, já em passeios mais altos como Salar de Tara e Geysers el Tátio onde a altitude passa dos 4.000 mil metros, você pode sentir sim alguns sintomas.

Os sintomas mais comuns são: dor de cabeça, enjoo, vômitos, tontura, perda de apetite, cansaço, insônia e falta de ar. É algo muito pessoal e vai depender de pessoa pra pessoa, alguns não sentem absolutamente nada, já outras sofrem um bocado.

O que fazer para prevenir? A principal recomendação e hidratar-se! Tome bastante água, mesmo quando não tiver vontade, principalmente durante os passeios, isso faz muita diferença e funcionou demais conosco. Evite alimentação pesada e muito consumo de álcool no dia anterior a exposição a altura. Caso queira tomar algo para ajudar, os povos locais costumam tomar chá de coca ou chachacoma (uma erva do Atacama). A coca é legalizada, não é considerada droga, nem tem efeitos alucinógenos. O sabor é amargo, mas vale experimentar.

Também são comercializadas nas farmácias as Soroche Pills, que prometem ajudar a combater os sintomas. Como não experimentamos, não sabemos de fato se funcionam.

Com o tempo o seu corpo vai se aclimatando com o local e logo você não sentirá mais nada e vai se acostumar.

O que fazer? Principais atrações do deserto do Atacama

Em San Pedro de Atacama você vai encontrar uma diversidade incrível de atrações a sua disposição, e as agências são o meio pelo qual você conseguirá realizá-los.

Todos os passeios que realizamos foram feitos com a FlaviaBia Expediciones, uma agência sob o comando de uma brasileira que tem como objetivo oferecer um serviço único e diferenciado.

No valor dos passeios estão inclusos o transporte, guia e refeições (café da manhã + almoço, ou somente café da manhã e almoço dependendo da duração do tour) que são servidas no próprio passeio no maior requinte.

Os passeios mais populares da região são:

Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas

 

Nesse passeio visitamos os imponentes vulcões Miscanti e Meniques, que se elevam sobre duas lagoas de cor azul, além do Salar de Talar (Piedras Rojas), um corpo salino com uma superfície de 46 quilômetros quadrados que faz parte de uma cadeia de vulcões, lagos de sal e cristalinos.

Lagunas Escondidas de Baltinache

 

As Lagoas Escondidas de Baltinache são um conjunto de sete lagoas salgadas, cristalinas com diferentes profundidades e várias tonalidades de azul.  A concentração de sal nas lagoas é cerca de oito vezes maior que a do Mar Morto, e proporciona aos visitantes uma experiência inesquecível de flutuar nas águas.

Salar de Tara

 

O Salar de Tara se formou depois da erupção do Vulcão Vilama. Essa mesma erupção deu origem a fauna e flora que só existem nesse salar. Durante esse passeio visitamos várias formações rochosas que ao longo dos anos foram moldadas pela ação do vento e podemos observar muitos animais locais durante o percurso.

Termas de Puritama

 

Localizadas em um cânion, as Termas de Puritama são compostas por oito piscinas termais com propriedades terapêuticas e medicinais. A temperatura da água varia entre 32 e 34 graus e é o lugar ideal para relaxar e contemplar a natureza.

Foto: FlaviaBia Expediciones

Geyser el Tatio

 

É o maior grupo de geyser do hemisfério Sul e o terceiro maior do mundo. É possível ver a ebulição da água quando atinge uma temperatura de 86 graus. Sem dúvidas uma paisagem inigualável!

Foto: FlaviaBia Expediciones

Clique aqui para conhecer mais passeios disponíveis na região.

Não pode faltar na sua mala

O conteúdo da sua mala para uma viagem ao Atacama vai depender grande parte da época do ano no qual você irá visitar o local e dos passeios que você escolheu fazer. Geralmente as próprias agências já direcionam quais os passeios são mais frios e quais itens serão úteis durante o tour.

Algumas épocas do ano neva, e é importante considerar roupas adequadas para o inverno intenso. No entanto de maneira geral é importante levar:

  • Tênis ou bota para montanha: usamos tênis e não sentimos necessidade de sapato especializado;
  • Casaco leve, jaqueta corta-vento e casaco mais pesado: leve todas essas opções, pois dependendo do passeio ele pode ser mais frio ou mais quente;
  • Bastão de trekking/montanha: somente para escaladas;
  • Óculos de sol, boné ou chapéu: não dá pra ficar sem! O Sol é extremamente forte na região;
  • Protetor solar: item imprescindível!
  • Luva, gorro, meias grossas ou térmicas, lenços e cachecol: para os passeios com maior altitude que são mais frios;
  • Calça. Bermuda e camisetas confortáveis e com manga longa: lembre-se que você irá realizar trilhas e caminhadas, então roupas confortáveis são sempre bem vindas;
  • Roupa de banho: para os passeios como termas de puritama e lagunas escondidas em que podemos nos banhar;
  • Máquina fotográfica ou um bom celular: para captar todos os momentos;
  • Lanterna: a iluminação de San Pedro de Atacama é meio ruim, dependendo de onde ficar localizado o seu hotel, uma lanterna para iluminar o caminho pode ser útil;
  • Colírio, hidratante labial, hidratante e papel higiênico: o colírio e os hidratantes são ótimos aliados para driblar o tempo seco, também aconselhamos um lubrificante nasal (tipo sorine). O papel higiênico é para levar aos passeios onde não há banheiro.

Quem foi se apaixonou!

Nós somos suspeitos para falar pois amamos cada minuto que passamos no Atacama, mas, aparentemente a nossa opinião tem sido unânime com quem visita o local.

Quem aqui se lembra do casal Larissa e Luiz? Nós postamos o casamento deles aqui, que inclusive foi um dos casamentos mais amados de 2017, e depois dessa linda celebração o casal seguiu em lua de mel lá pro Atacama!

A Larissa aproveitou as paisagens incríveis de lá para se vestir de branco e fotografar uma espécie de “trash the dress” no deserto. Não ficou lindo? Quem tirou as fotos foi o próprio maridão, o Luiz.

–> Se você ama viajar e quer mais dicas de Punta Cana e outros destinos do Brasil e do mundo, não deixem de visitar o Viaje seu Mundo e seguir as nossas redes sociais! Assine aqui o nosso canal para acompanhar nossos vlogs e vídeos.

Comentários via Facebook

Deixe seu comentário via blog