{Papo do Coração – Especial dia dos namorados} Casamento: um encontro que começa no namoro e não termina no altar

Ahhhh, o dia mais romântico do ano chegou e por aqui o nosso coração é só amor e muuuito carinho.

Para comemorar essa data tão aguardada, um papo do coração pra lá de especial com a Vivi da Escreva uma Carta pra Mim.

A Vivi começou a celebrar casamentos quando já estava há 13 anos casada com o seu marido, e ela conta que tudo isso fez com que ela entendesse profundamente a história de cada casal que foi encontrando pelo caminho. Dos que se conheceram e casaram num breve período de poucos meses aos que namoraram mais de uma década antes de oficializar a união, tudo pra ela lhe era familiar: suas paixões, medos, ansiedade, desejo de ficarem juntos, dúvidas, sonhos. Conseguiu observar que, embora sejamos únicos e os caminhos distintos, os sentimentos e o aprendizado que vêm a cada etapa do amor são semelhantes.

“A vivência de tantos anos de casada, além do namoro, com todas as coisas boas e difíceis que um relacionamento de longa data traz, me ensinou a ver o amor como um caminho e não como destino final e é sobre isso que gostaria de falar neste Papo do Coração”.

Quando somos noivos vivemos muito a expectativa do dia do casamento, dos preparativos, da festa, da cerimônia, dessa ritualização linda que funciona como forma de expressar um sentimento que nos é tão precioso mas não pode ser visto, apenas sentido. E nessa ansiedade pelo casamento-festa, pela perfeição desse evento que literalmente representa o amor que sentimos, só começamos a pensar de fato no casamento-vida um pouco depois. Demoramos algum tempo para compreender a magnitude dessa palavra, de tudo que ela significa e representa como escolha de vida, construção de felicidade compartilhada e forma de se ver e estar no mundo a dois.

O casamento-vida, no sentido amplo da palavra, tem muitas fases e vai acontecendo aos poucos, como um processo bem longo que só tem data de início. É quando o vivenciamos descobrimos que casamento é muito, muito mais do que a beleza que acontece no altar e no dia da celebração. É uma história de vida, uma jornada de partilhas e generosidade, um reencontrar-se cotidiano. Pensando nisso, propus pensarmos nessas fases mesmo sabendo que certamente não conseguirei definir em poucas palavras essa experiência. E acredito que, independente do tempo que os casais estão juntos, todos os relacionamentos passam por esses momentos que menciono, mesmo quando não são denominados dessa forma. Afinal, o elo de amor que une os casais é sempre mais uma questão de entrega e compromisso do que de nomeação e convenção social.

Foto: Kaleb Rodrigues

O namoro

No início de uma relação queremos saber mais da pessoa pela qual sentimos uma atração e bem-querer, mas sem perceber já estamos descobrindo o segredo do casamento. Percebendo como é bom dividir coisas simples da vida, de sorvetes a tardes no parque, que é bom ter para quem ligar quando estamos sem saber o que fazer, descobrindo que não precisamos de coisas grandiosas para ser feliz, que noites em claro e festas podem ser boas, mas nunca serão tão incríveis como um pôr-do-sol de mãos dadas com quem amamos.

Namorar é essencialmente conhecer o outro no começo, mas também no decorrer dos anos conforme vamos mudando e amadurecendo. Estamos sempre conhecendo e sendo reapresentados à pessoa que amamos porque mudamos sem parar, a cada ano, a cada desafio, a cada acontecimento. E é através do que aprendemos nesses primeiros tempos de amor que seguimos para um namoro contínuo, para uma prorrogação desse estado de paixão pelo outro e descoberta que é o namoro, mas também é o que acontece no casamento.

Foto: Lamourgraphy

O noivado

O noivado é como um passo a mais, uma afirmação de que queremos aprofundar nossos sentimentos e o compromisso. E não é isso que fazemos no casamento? Estamos sempre indo mais longe, sempre buscando evoluir, fazer o outro feliz, amar de forma mais verdadeira, mais plena, mais sincera. Noivar é compreender que a leveza de amar também vem com essa profundidade. É um compromisso de lealdade, de assumir que amar é bom e é bem e é além dos bons momentos, é um desejo de apostar até no amor do amanhã, naquele que ainda não sentimos, nem sabemos como será, mas intuímos que virá porque estamos ao lado da pessoa certa, da única que gostaríamos de estar.

Nesse processo de maturidade no relacionamento, de uma evolução que vem sempre dos dois, vamos aprendendo a amar sem sufocar, a escolher as palavras certas que unem ao invés de afastar, a amar essa pessoa em constante mutação que está caminhando conosco, a ceder e a ver o mundo por outros olhos. Noivado é um estado de espera, que antevem o casamento, mas é também o próprio momento de consolidação do casamento, como uma decisão de que queremos o amor por completo, por inteiro, sem deixar dúvidas, com todas as suas complexidades e desafios.

Foto: Duetto Foto e Design

O rito de passagem

O rito da cerimônia é o primeiro auge de um casamento que na verdade já começou. Quando um casal decide se casar, anunciar para as pessoas que amam a importância desse sentimento, é porque de fato já estão casados no coração e precisam espalhar essa novidade, esse encontro de almas. Esse ritual intenso é único, um dia que marca a história do casal, que os abastece de amor, força e carinho para percorrerem o grande casamento que se dará no desdobrar do tempo.

Mas essa conexão vai sim se repetir em outras ocasiões, eles irão reviver o momento de reafirmarem o amor que sentem um pelo outro nos desafios da vida nova que está por vir. Nos gestos de afeto que podem vir disfarçados de café da manhã, abraço, mensagens, cuidado com a casa, silêncio, apoio, compreensão, ouvido, remédio, dia a dia, parceria. A cerimônia de casamento e a festa dividem o tempo, ritualizam a história de amor, mas não o sentimento. Esse só aumenta e fica mais forte quando o casamento-vida vai acontecendo e trazendo uma dor, uma dificuldade, uma grande conquista, uma vitória, um momento só do casal, uma briga séria e uma reconciliação sincera. Depois do grande dia virão outros grandes e inesquecíveis dias, a vida a dois nunca para surpreender e renovar um grande amor.

Foto: Viviane Trevisan

O casamento

O casamento no sentido de uma vida é um processo. Um sim que começou no namoro, que foi se confirmando ao longo do relacionamento, que desabrochou sem pressa ou foi encontro imediato de duas almas sedentas de amar, que foi se repetindo nas pequenas atitudes carinhosas como namorados e noivos, e teve um de seus momentos mais lindos no dia da celebração e agora é vivenciado todos os dias, sem trégua. É um renovar-se para si e para o outro, um lugar onde somos levados a descobrir mais de nós mesmos, a perdoar, a ceder, a evoluir e reconhecer que nem sempre estamos certos e isso é bom.

Um sim que vem todos os dias, mas não vem sozinho. Para cada sim há um não, e para cada não, há um sim. Ambos misturados, difíceis, necessários, às vezes inseguros mas sempre indissociáveis, como são os casais que escolhem a felicidade, que escolhem fazer esse encontro dar certo.

Afinal, a cada nova decisão cotidiana, seja para escolher os ingredientes do jantar ou para decidir se está na hora de trocar de emprego e passar por uma grande mudança, é preciso dizer sim e não ao mesmo tempo. Sim para o gosto do outro, não para si mesmo, sim para novas experiências, não para o lugar de conforto onde guardamos nossa personalidade, sim para fazer as pazes, não para a vontade de ficar sem conversar até a irritação passar, sim para os planos que chegam para somar e fortalecer o amor, não para as ideias apressadas e não tão boas assim.

O importante nessa imensidão de escolhas que parecem simples para quem já passou por elas, e está num ponto mais avançado dessa jornada casamento, mas tão significativas e decisivas na edificação de jovens amores em construção, é saber que as arestas existem mas o amor é a arma que apara todas elas.

Aos casais que, mais do que tudo, querem dizer sim a esse desafio delicioso que é o casamento, deixo um conselho: repitam sem cansar essa rotina de acreditar no amor, em vocês, no compromisso que fizeram, e tudo sempre vai ser leve, bom, e fácil (mesmo que seja só depois que passou), como nos primeiros anos de namoro, noivado e preparativos para a festa. Sejam um casal amado e, portanto, armados por esse amor.

Foto: Rafael Fontana

Veja Também:

{Papo do Coração} As 5 linguagens do amor
{Papo do coração} Enfim, Bem Casados
{Papo do Coração} Coisas que ninguém me falou antes de casar

 

Gente que ama o que faz

Sobre a Escreva uma Carta pra Mim:

A Escreva Uma Carta Pra Mim é especializada em criar cerimônias poéticas e textos que traduzam esse momento tão significativo que é o casamento. Conversando com o casal, entendendo sua história, sua relação com os sentimentos e com a vida, desenvolvemos uma celebração original que vai espalhar a felicidade e a personalidade dos dois de um jeito inesquecível. Quem escreve e celebra é a jornalista e poeta Viviane Lopes, que busca inspiração na literatura e na poesia para criar cerimônias únicas, sob medida, assim como as mais lindas histórias de amor. 

Comentários via Facebook

Deixe seu comentário via blog